quinta-feira, 13 de Novembro de 2014

A ROTA DOS AVIEIROS


É destes verdes que a minha "Alma" se alimenta!

Procuro cada vez mais a Natureza...a Paz e o silêncio!


Pode ser levado a pensar que é noutro país, 
daqueles exóticos e bem distantes, 
num lugar remoto e inacessível. 
Mas na verdade, 
o Escaroupim – Salvaterra de Magos, 
fica a menos de 40 minutos de Lisboa. 
É muito fácil e rápido lá chegar. 
Ao chegar vê logo o rio. 
Estacione e seja bem-vindo!


A Rota dos Avieiros conta uma história que começa no início 
do século XX, da fome que fez sair os pescadores da 
Praia de Vieira de Leiria, no Concelho da Marinha Grande, 
em busca do sustento que as condições do mar agitado 
não lhes oferecia durante o Inverno. 
Os pescadores que subiram o rio Tejo, 
encontraram esta zona repleta de peixe. 
Primeiramente vinham até aqui apenas sazonalmente, 
permanecendo nos seus barcos. 
Mais tarde fixaram-se nesta região com as suas famílias, 
depois de trocarem a pesca marítima pela fluvial. 




Há muito que desejava visitar esta zona, mas...sozinha?

Não...

então, decidi desafiar a Amiga Ana para ir comigo 

e lá fomos as duas. 

Obrigada Amiga pela tua companhia!

Adorei o "Cantinho do Fragateiro" 

uma casa mesmo única, muito típica 

e arranjada com excessivo bom gosto e paixão



Além de nos darem as boas vindas, os gatos não nos largaram, 

num local onde não se encontra ninguém...

andamos e andamos ...não vemos viva alma! 

É este o caminho em direcção à aldeia Avieira da Palhota.
 

sábado, 11 de Outubro de 2014

OLLEM - TURISMO FLUVIAL





A empresa Ollem - Turismo Fluvial nasceu em 2005 
com a necessidade de
divulgar a beleza natural e desconhecida, 
juntamente com as gentes e tradições,
do rio Tejo (Riba-Tejo).

Para tal divulgação iniciou o projecto 
com a compra de um barco. 

É uma embarcação típica do rio Tejo que levava, 
nos seus dias de trabalho árduo, 
pescado da barra para as lotas no interior do rio. 

Esta embarcação foi completamente restaurada 
e adaptada para passeios turísticos. 

Aconteceu que fui na empresa OLLEM 
fazer um maravilhoso passeio pelo rio Tejo e adorei...



A Ollem oferece 3 cruzeiros distintos:

Eu fiz a "Rota dos Avieiros"
...

Visitamos aldeias Avieiras, 
candidatas a património Nacional, 
(Palhota e Escaroupim),
construídas pelos Avieiros, 
assim chamados porque migraram da praia 
de Vieira de Leiria no princípio do sec. xx para o rio Tejo.





...

imagem de "Escaroupim" - casinhas bem coloridas



segunda-feira, 6 de Outubro de 2014

ÁFRICA - REGRESSO ÀS ORIGENS





Às vezes, só às vezes, 
por um breve segundo interrompido nas horas repetidas que
nos cercam, surpreendemo-nos pequenos, num despojo de fim de dia 
que reconhece o sentido nas razões do caminhar. 
E a essência que era oculta perde a força de segredo. 
E surge, brilho ante nós, mesmo ali, desse longe enfim chegado, 
a cada sopro de brisa, cada árvore milenar, 
a cada montanha altiva com picos feitos de céu, 
e o que mais nos acompanha, passagem que somos...




Paramos então a pressa, na ânsia de receber o que antes nem nos tocou, 
e respiramos completos a coragem de ser vida: 
do sol tão bravo de si que nos fustiga de luz 
e larga por fim a lágrima que chora um olhar feliz... na explosão de cor!

ÁFRICA 
regresso às origens...
Adorei fotografar estes e outros modelos 
que tentaram transportar-me até à minha terra - Moçambique


segunda-feira, 22 de Setembro de 2014

TARDE DO FOGAREIRO - MOITA 2014


A tradicional Tarde do Fogareiro  
decorreu no dia 19 de Setembro, a partir das 13:00h, 
na Avenida Dr. Teófilo Braga, na Moita, 
integrada no programa da 
Festa em Honra da Nossa Senhora da Boa Viagem.



Na principal avenida da vila da Moita, são colocadas mesas e cadeiras, 
seguidas dos indispensáveis fogareiros, 
com as brasas acesas prontas para grelhar os petiscos. 
Não falta nada! Há comida e bebida com fartura.
Com a chegada do fado vadio, este ano com o fadista Mariano João, 
acompanhado pelo conjunto de guitarras de Sidónio Pereira. 
O famoso huga-huga” apaixona toda a gente!
É o mais famoso almoço dos festejos populares, 
que se prolonga pela tarde fora. 






Foi assim a Tarde do Fogareiro, 
durante a qual se assiste à maior concentração de gentes da Moita, 
seus amigos e familiares, 
num local único de convívio e animação.

Este ano também fui... !

depois de bem bebidos e bem comidos 

acontecem brincadeiras entre os conhecidos, para animar a festa




Há varandas e janelas enfeitadas

Há pessoas de todas as idades

Há uma fanfarra que vai tocando todas as modinhas

Há pessoas a dar um pezinho de dança 

Acima de tudo, há ALEGRIA para esquecer as desgraças do dia-a-dia...





sexta-feira, 5 de Setembro de 2014

QUINTINHA DO ZOO


Desde o início das férias que estava prometida uma visita ao Jardim Zoológico de Lisboa...o dia chegou! 

Começamos o nosso passeio pela "Quintinha"
Atração onde se estimula o contacto direto entre as crianças e os animais domésticos mais comuns nas propriedades rurais. 
Inclui uma horta com espécies vegetais que as crianças podem facilmente identificar.

Vimos vários legumes que utilizamos nas sopas e saladas, bem como algumas árvores de fruto. 
A minha neta aprendeu algo novo, pois foi uma surpresa ver que a melancia vem de uma árvore rasteira e não de árvores como a macieira e o pessegueiro, como lá viu.

Depois chegamos à área dos animais, que qualquer criança tanto adora!





Qual a criança que não adora póneis? 

Um coelho branquinho a roer a sua cenoura?

Que maravilha esta cabra-anã que fazia diabruras e as crianças deliravam de euforia!

 O meu neto ficou apaixonado pela vaquinha, fez-lhe festas na cabeça, 
ela era muito mansinha...

e, a porquinha que encostou-se às tábuas, 
abriu as suas pernocas e fez o seu xi-xi ali à frente de todos...




A minha neta levou um bloquinho e uma caneta na sua malinha e ia escrevendo o nome de todos os animais por onde passávamos, 
além de, na outra mão levar a máquina fotográfica que a Avó empresta, sempre que vamos fazer um passeio em conjunto. 

Lá vem os carrinhos do teleférico que nunca param, nem para entrar, nem para sair...toca a saltar lá para dentro e aproveitar ao máximo as vistas lá de cima...



Teleférico - esta atração permite sobrevoar o Zoo durante cerca de 20 minutos. 
É uma viagem emocionante que proporciona uma surpreendente panorâmica do Jardim Zoológico. 

O meu neto fez 3 viagens de teleférico, por ele tinha feito outras tantas, adorou...
Aqui vai a Catarina feliz... (mas, cheia de medo) no teleférico com a Avó!


Para mim, esta é a imagem do paraíso na terra! 

Adoro flamingos e vê-los lá do alto é fabuloso...