terça-feira, 2 de setembro de 2008

Foz do Cobrão - Geocircuito

Quando fiz este passeio, estava longe de imaginar que iria praticar o «garimpo»

Esta é uma terra onde ainda se revivem essas tradições antigas. Uma das mais interessantes é o garimpo do ouro nas margens do rio Ocreza e na ribeira do Cobrão. Aventure-se a descobrir uma pepita.

Foz do Cobrão situa-se no extremo noroeste do concelho de Vila Velha de Ródão, no sopé da encosta oeste da Serra das Talhadas, junto ao rio Ocreza, que constitui, aqui, o limite do território concelhio.

A Foz do Cobrão é um dos Geossítios do Geopark Naturtejo.
As Portas de Almourão situam-se entre Sobral Fernando, em Proença-a-Nova, e esta aldeia de Vila Velha de Ródão. São dois picos quartzíticos escarpados de rocha nua, um em cada lado do rio Ocreza, testemunhas de como as linhas de água conseguiram abrir caminho por entre a paisagem irregular. Há muitas outras evidências da antiga actividade tectónica, como dobras na rocha. Esta paisagem alberga um ecossistema importante, do qual sobressaem os grifos e cegonhas negras. Salientam-se também as conheiras, em Sobral Fernando, dos tempos dos Romanos, testemunhando a importância desta região na exploração aurífera de aluvião.

À margem esquerda do Ocreza aflui a ribeira do Cobrão. Foi aí que nasceu a antiga povoação que mais tarde subiu encosta acima, fixando-se num local de magníficas paisagens.
A brancura das suas casas e as pinturas dos socos dá a entender a proximidade do Alto Alentejo. A crista quartzítica da serra das Sarnadas emoldura-a e abriga grifos e cegonhas-negras que, lá do alto, observam rochas com cerca de 500 milhões de anos marcadas pela ondulação e pelos fósseis de um oceano que já não é. O Rio Ocreza espelha-se a seus pés antes de galgar o açude construído há anos.

21 comentários:

Vieira Calado disse...

Parabéns ao netinho... ainda que tardiamente.
Beijinho para a avó babada!

Post disse...

Na foz do Cabrão também eu fui garimpar!!!
Encontrei uma pepita
Que aqui te venho dar!!!

Tozé Franco disse...

Então e o ouro? Com a vaga de assaltos, não me digam que já o tinham roubado?!
Um abraço.

mundo azul disse...

Que lugar mais lindo!
Muito interessante essa história das pepitas...


Beijos de luz e o meu carinho!!!

Alexandre disse...

Este é mais um momento mais que perfeito, realmente sabes viajar e aproveitar bem o tempo - creio mesmo que esta será uma das regiões mais intactas de Portugal e felizmente mais desconhecida.

Espero que este teu post não leve lá as pessoas todas, heheheh, mas podemos estar descansados, o português quer mais Algarve e centros comerciais.

Um beijinho grande!!!

Nuno de Sousa disse...

Cá estou de volta das férias e que vejo eu, continuas a passear por sitios maravilhoso, penso q só saber ir a belos sitios e eu aqui cheio de inveja, belas imagens.
Bjocas grandes amiga,
Nuno

Multiolhares disse...

o mais interessante nestes momentos,é o que acontece sem esperarmos
beijos

heretico disse...

e viva a Natureza!...

O Profeta disse...

Um sitio a visitar cara amiga...

Doce beijo

Kafé Roceiro disse...

Lindona,
quanta saudade docê, sô!
Tô feliz pelo netinho e por você estar bem ao que me pareceu.
A gente de vez em quando some mas tá no mesmo canto. É uma correria só. Mas, você mora do lado esquerdo do peito.

Beijão do Kafé.

Tiago R Cardoso disse...

terei de lá ir pessoalmente ver, gostei das imagens, muito bem.

A.J.Faria disse...

Um lindo lugar, sem duvida!
Talvez um dia passe por lá e encontre alguma pepita...

Bjs

Agulheta disse...

Foz do Cabrão! Disse,e não apareceu nenhuma pepita?era bem melhor para saborear o passeio,gostei Tulipa.
Beijinho e boa semana Lisa

vimaguin disse...

...só o simples fato de poder estar ali, já é motivo para sentir-se premiada, com pepitas, ou sem pepitas, não é?...que lindo aqui, my God! bjussss

Ailime disse...

Continuo deliciada a viajar através deste Geocircuito, que sabia existir por ossos do ofício,mas que não fazia a menor ideia do que se tratava!
Isto parece confuso, mas aqui não posso dizer mais nada!
Continuação de óptimos passeios.

Pequito Romero disse...

Um circuito que parece ser fascinante.
Tenho de conhecer.

Ferreira-Pinto disse...

Delicadamente ouso bater novamente a esta porta amiga, esperando que ela, pelo menos, se abra numa breve nesga ... digo olá e parabenizo pelo nascimento do neto ... é tardio, mas é sentido!

No mais, minha cara, a vida por vezes fixa-nos tempos e ritmos diferentes daqueles a que nos habituamos!

Mar Arável disse...

Mesmo sem pepitas

a paz que se respira

O Guardião disse...

Regressei agora do interior, e apesar de ter estado bem perto de um rio, nem ter tentado tarefas do garimpo, as férias foram "douradas".
Cumps

LUA DE LOBOS disse...

retribuindo a visita ao meu covil, eis-me em pulgas para ir garimpar... apenas pela possivel surpresa do encontrar além de estar denro de água que deve ser óptimo:::))
xi
maria de são pedor

maria carvalhosa disse...

Ui!... Como eu admiro esta tua opção de vida, querida Tulipa... não te conheço bem (ainda) mas quer-me parecer que fazes apenas o que queres e quando queres. Estarei enganada?
Beijo-te com carinho e amizade.