quinta-feira, 23 de junho de 2011

O DOURO - HUMBERTO SARMENTO

ESPÓLIO FOTOGRÁFICO DA FAMÍLIA DE VASCO MORGADO

Revista à Portuguesa, Cultura de um Povo

CINEMA SÃO JORGE




Foi esta a forma que escolhi para ocupar 2 horas da tarde de 6ª feira passada;

visitando 2 dos Núcleos da Mostra Fotográfica

que está espalhada por diversos locais da cidade de Lisboa.

Visitei o núcleo do Cinema São Jorge

e o núcleo da Estação de Santa Apolónia.




O DOURO - HUMBERTO SARMENTO




A cidade oferece a todos a possibilidade de apreciar estas exposições de forma gratuita, para isso foram escolhidos locais por onde as pessoas passam em maior número e mesmo assim as pessoas não sabem aproveitar aquilo que lhes é oferecido.

Estive nestes 2 locais e, no cinema São Jorge ninguém sobe as escadas e vai ao piso superior apreciar as fotos (1ª imagem) e na Estação de Santa Apolónia (outras 3 imagens) as pessoas passam numa correria desenfreada, e nem olham, aliás olhavam para mim, que de máquina em punho ia fotografando as belíssimas imagens do rio Douro.

O que custa esticar o pescoço e olhar para o alto, onde as fotos estão colocadas?

Enfim...o eterno problema do povinho português...criticam quando nada acontece e, quando acontece, não sabem apreciar.

Felizmente sou tão diferente!!!...

9 comentários:

tulipa disse...

No dia 8 de Junho foi inaugurado o Núcleo Expositivo - Cinema São Jorge.
Trata-se de uma exposição sobre o actor e empresário Vasco Morgado, que produziu mais de 400 espectáculos teatrais.

A MAIOR EXPOSIÇÃO DO MUNDO tem 340 fotos Canon.

mfc disse...

...e a cultura aqui tão perto e tão disponível!

Andradarte disse...

De S.Jorge não conheço, mas tenho uma boa coleção da estação...Diga-se que foi em visita de estudo....
Beijo

Jorge disse...

No São Jorge, se estivesse lá um qualquer cantor pimba, aposto que toda a gente subiria as escadas!

Luís Coelho disse...

A vida é assim. Corre-se de um lado para o outro, muitas vezes desatentos ao que se passa à nossa volta que volta e meia metem-nos a mão no bolso e ficamos a "ver navios"

Graça Pereira disse...

Tulipinha
Dou-te razão!! Dá Deus nozes a quem não tem dentes...já diz o povo!
Este povo que não sei se mudará algum dia...
Ainda bem que és diferente!!Parabens!
Beijocas e boa semana a descobrir "Tesouros".
Graça

Lilá(s) disse...

Também andei por aí há dias e por acaso também apreciei o núcleo da Estação de Santa Apolónia. Nesta época do ano gosto de visitar Lisboa aos fins de semana, há menos gente e a cidade surpreende-nos!
Bjs

BRANCAMAR disse...

É assim como dizes amiga Tulipa.
As pessoas andam muito distraídas com superficialidades e consumismos, apesar da crise de que se queixam, mas quando se lhes oferece algo bom e gratuito nem querem saber, o que é estranho.

Obrigada pela partilha.
Beijos
Branca

. intemporal . disse...

.

.

. prima a diferença . prima a obra prima .

.

. e a partilha é sempre uma mão extendida e uma clave de Sol .

.

.

. um bom fim de semana .

.

. um beijo meu . ester .

.

.