quinta-feira, 15 de novembro de 2012

"CASA DO ARCO" foi projectada por ERNESTO KORRODI


Esta foi a primeira imagem que tive da "CASA DO ARCO" assim que entrei na Rua Afonso de Albuquerque, já noite, quando procurava um lugar onde jantar.
Pensei:
Logo pela manhã virei vê-la com outros olhos e outra luz e assim fiz...
Na foto abaixo vemos o pormenor de uma das colunas que suportam toda a base do arco.




A CASA DO ARCO É UM EDIFÍCIO DO CENTRO HISTÓRICO DA CIDADE DE LEIRIA.


A casa do arco foi projectada por Ernesto Korrodi para aumentar a área habitacional dos dois edifícios que liga. Os arcos são uma tradição arquitectónica antiga de Leiria, pelo que por todo o centro histórico podemos ver várias aplicações dos arcos - contam-se 6 arcos, com 1 ou mesmo 2 andares.
Mesmo assim este será o único construído com Arte Nova, como se pode ver com os azulejos, os vidros e a galeria envidraçada, inspirada no Castelo de Leiria.

Nesse local existiu o HOSPITAL e Casa da Misericórdia.
Ao lado ficava a Judiaria, pelo que era essa a rua que dava aos banhos públicos hebraicos.
NOTA:
Sinto-me uma privilegiada por ter andado numa rua que faz parte da nossa história,
quem diria?
Banhos públicos hebraicos...






Na imagem acima podemos ver a inscrição 1913
Na imagem abaixo o número da porta 14 (esta é a entrada da casa)




“O edifício tem um significado muito grande na cidade porque era parte do antigo hospital da Misericórdia, que funcionou até ao século XIX”.


“No início do século XX, Ernesto Korrodi vai fazer uma intervenção muito grande em todo aquele quarteirão”, incluindo o atual número 14, a Casa do Arco, reconstruída em 1912 com o objetivo principal de ampliar a área de habitação.

No âmbito da sua tese de mestrado, Genoveva Oliveira criou a Rota de Arquitetura Korrodi, que contempla, justamente, a Casa do Arco.

“As pessoas associam-na muito ao Korrodi. É importante porque faz a ligação à área da Sé, onde ele viveu depois de casar”, diz a historiadora, simpatizando com a pintura mistério – uma forma “muito original e curiosa” de reviver a memória do arquiteto suíço, que faleceu em 1944, após concluir o principal estudo de reabilitação do Castelo de Leiria.



Casa do Arco vista da varanda do hotel onde eu estava hospedada.
Na foto abaixo uma imagem de ERNESTO KORRODI que está afixada na parede da casa, com inscrição da data de nascimento e do ano da sua morte (1944).


22 comentários:

tulipa disse...

Logo no seu começo,
a rua Afonso de Albuquerque,
entre a Praça Rodrigues Lobo
e o Largo Paio Guterres
passa sob um arco com elaboradas janelas de quadrados.

A construção de que faz parte, conhecida como Casa do Arco, veio substituir, em 1904,
o palacete setecentista do marquês de Vila Real, destruído por um incêndio.

O projectista foi Ernesto Korrodi, arquitecto de origem suíça
com obra marcante na cidade
(bem como em Lisboa, Caldas da Rainha e Aveiro).

Aqui deixou, ainda, os antigos paços do concelho
(actual arquivo e biblioteca municipal)
e o edifício do Banco de Portugal.

as-nunes disse...

OLá Tulipa

Boa reportagem sobre a zona histórica de Leiria.

Um abraço


Catarina disse...

Passei por lá há dois anos e também tirei fotos mas não tão detalhadas como estas. Li algo sobre esta casa quando regressei a casa (no Canadá) mas fiquei com uma ideia pouco definida. Com esta sua reportagem fiquei esclarecida.
Abraço

BRANCAMAR disse...

Muito boa a tua reportagem. Este último ano passei pela "Casa do Arco" vezes sem conta e as minhas férias de Verão em 2010 foram mesmo passadas por aí. Muito perto, na zona histórica viveu a minha filha 12 meses, durante um estágio na Câmara de Leiria. Gostei muito de conhecer vários aspectos da cidade, que antes só conhecia de passagem para o sul ou para Fátima. Tenho também uma fotografia deste local.

Esta imagem que aqui publicas de Korrodi vi-a aparecer da noite para o dia há alguns meses. Há em Leiria um artista desconhecido que de noite deixa belas imagens por alguns sítios da cidade. Aqui: http://historias-com-mar-ao-fundo.blogspot.pt/, podes ver uma delas pintada num muro junto à Sé, como referência ao "Crime do Padre Amaro" escrito pelo Eça de Queirós durante o ano em que viveu naquela cidade.

Há sítios muito lindos em Leiria, como por exemplo nas margens do Liz. Hás-de voltar e eu penso que também.

Beijos

Luís Coelho disse...

Passo por aquela rua com muita frequência e tenho muitas fotos daquele arco. São de grande beleza.

Há outras construções deste arquitecto espalhadas pela cidade do lis e todas são singularmente belas.

Existe uma que está em ruína e em risco de desaparecer. Lá funcionou há muitos anos o - Centro de Saúde Mental.
Está entaipada no meio de novas construções na nova Leiria.

Penso que uma visita às bem tratadas é uma viagem bastante agradável.

Rosa dos Ventos disse...

Este arquitecto é uma referência incontornável nesta cidade que eu amo!

Abraço

Dulce B. disse...

Belissima reportagem fotografica e documental, mts parabens, bjs e bfs.

Magia da Inês disse...

¸.•°✿⊱╮
Gostaria de um dia poder conhecê-la.
É muito imponente.
Bom fim de semana, amiga!
Beijinhos.
Brasil.
¸.•°✿⊱╮
✿ °•.¸

Ailime disse...

Olá Túlipa,
Excelente foto reportagem sobre a Casa do Arco em Leiria que não conheço. Já tomei nota para quando puder dar lá um saltinho.
Beijinhos e bom fim-de-semana. Ailime

Pedro Coimbra disse...

Já nao vou a Leiria ha muito tempo, tulipa.
E este seu post ainda me deixou com mais vontade de lá voltar.
Boa semana!!!

Rui Pascoal disse...

A forma como mostrou pedaços da minha cidade não me deixou indiferente.
("A viagem não acaba nunca. Só os viajantes acabam. E mesmo estes podem prolongar-se em memória, em lembrança, em narrativa...")
Fico-lhe duplamente grato.
Bem haja!

Andradarte disse...

É uma bela reportagem.....
escrita e visual...Que belas
fotos.
Obrigado por partilhar tanta
beleza.Já fui a Leiria e nunca me foquei nesses sítios.
Beijo

Flor de Jasmim disse...

Olá amiga gostei imenso desta tua reportagem, da belissima cidade de Leiria onde eu vou e passo imensas vezes nesta rua, pois eu sou da Marinha Grande muito perto de Leiria.
boa semana amiga

beijinho e uma flor

Zé Povinho disse...

Passei por essa rua há cerca de 29 anos quando trabalhei por perto de Leiria. Boa descrição e bem documentada.
Abraço do Zé

Graça Sampaio disse...

É a coisa mais linda que há em Leiria! Aliás toda a Praça Rodrigues Lobo: um encanto!

(Não conhecia este blog - vim cá ter por acaso. A menina também mora em Leiria? Pelos vistos...)

Beijinhos de uma leiriense-emprestada-forçada...

sérgio figueiredo disse...

uauuu...
demorei uma eternidade até chegar ao comentário...!!
uma visita guiada que prima pelo rigor na História.
maravilhoso momento, delicioso documentário...!!

bj...nho

Lilá(s) disse...

Excelente post amiga, as fotos estão mesmo um espanto!
Bjs

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Sempre uma viagem muito bem descrita com as tuas palavras, não conheço, mas despertas-te a curiosidade de passar por lá.


Um beijinho com carinho
Sonhadora

vieira calado disse...

Não conhecia a personagem-
A cidade deve ser bonita...

Beijinho para si!

Manuel Luis disse...

Está um pouco degradado mas as reconstruções feitas a muitos anos, já não resiste mais. A beleza está lá!

Sofá Amarelo disse...

Excelentes pormenores e digo a verdade: estes eu não conhecia, acho que nunca andei por ali. E tinha eu a mania que conhecia bem Leiria...

Magia da Inês disse...

✿✿°•.

Bom fim de semana!
Beijinhos.
Brasil
¸.✿°°•.¸.¸•°♡⊱╮╮