quinta-feira, 23 de outubro de 2008

Mercado do Bolhão

Sempre que vou ao Porto perco-me dentro do Mercado do Bolhão.
Adoro serpentear por entre as barracas, as lojas, as bancas de legumes, hortaliças, frutas e tudo o mais que lá existe.


Mercado do Bolhão:
ex-libris da Rua Sá da Bandeira, mas também da Rua Formosa, Alexandre Braga e Fernandes Tomás. Bolhão significa "bolha grande", e tem o seu nome origem no local do próprio mercado, edificado sobre uma nascente de água (bolhão) que ali existia. Há dois séculos, onde hoje é o coração da baixa do Porto, ali havia um grande lameiro, parte integrante de uma quinta, propriedade dos condes de S. Martinho, onde serpenteavam ribeiros e algumas serventias, vielas e ruelas já desaparecidas (Travessa das Almas -esta ainda existe-, do Grande Hotel, de S. Marcos e de S. Marçal), de que só restam parcos vestígios. Foi só em 1837 que a Câmara do Porto mandou ali construir um mercado, mas só em 1851 se começaram a edificar as respectivas barracas.

As pombas gostam tanto ou mais do que eu... de ali estar.
O Mercado do Bolhão é um dos mercados mais emblemáticos da cidade do Porto, em Portugal, classificado como imóvel de interesse público em 22 de Fevereiro de 2006.
A construção caracteriza-se pela sua monumentalidade, própria da arquitectura
neoclássica. Os vendedores no mercado distribuem-se por dois pisos. Existem quatro entradas principais a diferentes cotas: a entrada sul dá acesso ao piso térreo, as entradas laterais a um patamar intermédio de escadas que ligam ambos os pisos, e finalmente, a entrada pela Rua de Fernandes Tomás, que dá acesso directo ao piso superior.
O Mercado do Bolhão é vocacionado sobretudo para produtos frescos, sobretudo alimentares. Os vendedores estão divididos em diferentes secções especializadas, designadamente: zona de peixarias, talhos, hortícolas e florais.

A existência do mercado remonta a 1839, quando a Câmara Municipal do Porto pretendeu concentrar, neste local, todos os mercados existentes na cidade. Inicialmente estava ladeado apenas por um gradeamento em ferro.
O actual edifício foi inaugurado em 1914, substituindo o anterior mercado existente no local. A obra foi conduzida pelo arquitecto António Correia da Silva por decisão da primeira vereação republicana da Câmara portuense, presidida por Elísio de Melo.
O edifício do Mercado do Bolhão encontra-se hoje severamente degradado, tendo sido proposta a sua reabilitação e lançado um concurso público para a sua gestão por privados. Todo este processo foi alvo de uma forte contestação.


24 comentários:

Osvaldo disse...

Cara Tulipa;
Ora aqui está um excelente trabalho dedicado a uma das partes históricas e culturais de um povo que é o mercado du Bolhão.
Se as fotos são óptimas, o trabalho jornalistico é perfeito e responde a todos que não sabiam, por exemplo, a origem do nome do Mercado assim como todo o historial do mesmo.
Parabéns e um grande abraço

Duarte disse...

ISTO É OUTRA COISA...
Quantas saudades de quando ia comprar a este insigne mercado. Mesmo no centro da grande urbe, surte de produtos frescos e de grande qualidade ao vizinho e ao viandante.
Vai parar por algum tempo. As obras de restauração vão dar passo a outra imagem, espero que não seja uma grande remodelação para que não perca o encanto que o caracteriza.
Que saudades! Quantas historias e vivências!

Depois desta dissertação, deste pedaço do meu Porto, passo a dar-te os parabéns pelo documento aportado em dados e excelentes fotografias, dum local que o tempo foi degradando sem que perca o seu encanto inicial.

Um grande abraço

mundo azul disse...

Também gosto muito desse tipo de mercado!
Esse que você nos mostra é imenso...
Gosto de olhar, perguntar, saber os preços... e comprar!


Beijos de luz e um dia muito feliz!!!

poetaeusou . . . disse...

*
o coração
do porto ...
dos pobres ...
,
conchinhas de amizade, envio-te,
,
*

antónio paiva disse...

...

uma crónica magnífica; as palavras e as imagens.

beijinho.

irneh disse...

Olá

É sempre bom visitar o teu espaço, porque sempre nos ofereces textos e fotos de interesse, pelo menos para quem não conhece ou conhece mal estas regiões.

Um beijo.

Hugo Gomes disse...

Bons texto, boa reportagem fotografia com “olhares interessantes” do local! Gostei muito.
Bjs

_+*A Elite in Paris*+_ disse...

Se eu nao morasse aqui, moraria sem duvida alguma ai!

Beijo meu ♥,

A Elite

O Profeta disse...

Deslumbrante o teu post...



Doce beijo

Gata Verde disse...

Que falha minha nunca lá ter entrado...

beijos

Nuno de Sousa disse...

Que maravilha de post amiga, e como nos soubeste fazer passear por esse belo mercado, com belas imagens e um excelente texto. Estas de parabéns amiga.
Bjs e um bom fds
Nuno

Tozé Franco disse...

Olá.
è uma maravilha para a vista, olfacto e ouvidos ir ao Bolhão.
Espero bem que não se torne em mais um centro comercial daqueles de plástico.
Um abraço.

Alexandre disse...

As tuas fotos estão simplesmente divinas!!! Já estive tantas vezes no Porto e ainda nunca fotografei o Mercado. Tenho que lá voltar!!!

Muitos beijinhos!!! Bom Domingo!!!

JOSÉ NEVES disse...

Uma bela viagem pelo tempo e pela história dessa bela cidade que é o Porto.
Excelente descrição em harmonia com as fotos.

Parabéns, um beijinho.

Fernando Rodrigues disse...

Um trabalho magnifico, gostei!
bjitos

fernando

Meg disse...

Não conheço o Bolhão por dentro, mea culpa.
Mas com as tuas fotos e o trabalho que aqui apresentas, fico bem mais esclarecida sobre esse emblema do Porto que tanta polémica tem dado últimamente. Parabéns, Tulipa.

Um abraço

Um Poema disse...

.....

Excelente!
É muito bom passear entre as bancas do Bolhão, coisa que, infelizmente não faço há uns tempos já.
As tuas fotos estão optimas.

Um abraço

rendadebilros disse...

Muito bom o texto; muito boas as fotos... uma maravilha o Porto!
beijos.

GarçaReal disse...

Por acaso em tempos já vivi no Porto e adorei.

Visitei muitas vezes este mercado.

Belo post e belo alerta

Boa semana

bjgrande do Lago

Multiolhares disse...

A verdadeira essencia da cidade
beijos

Juani lopes disse...

me encantan los mercados
saluditos

gaivota disse...

gosto muito das praças, ou mercados
na nazaré a praça é estupenda e a de caldas da raínha talvez melhor,
o porto, o bulhão é sempre diferente, como tudo lá ao norte...
é fixe andar por lá apreciar os produtos e preços...
beijinhos

Maria disse...

Estou aqui estou lá, outra vez...
É preciso conhecer o Porto para se gostar da cidade. Digo eu...

Um beijo

Mocho Falante disse...

Ora viva

é de facto um lugar mágico que eu gosto igualmente de visitar cada vez que por lá passo

uma beijoca DOCE