domingo, 29 de agosto de 2010

CATEDRAL DE GROSSMÜNSTER - ZURIQUE

Continuo em Zurique - para quem prefere caminhar e conhecer a cidade tudo é pertinho. A igreja de St. Peterskirche com o maior relógio de torre da Europa, de quase nove metros de diâmetro. Do outro lado da ponte Münsterbrücke fica a Catedral de Grossmünster, em estilo românico.
A Catedral de Grossmünster - situada na margem leste do rio Limmat - ressalta na paisagem pela imponência de suas duas torres simétricas.
A catedral que guarda uma das melhores vistas da cidade. Prepare-se fisicamente para encarar os 187 estreitos degraus que levam ao alto da torre, porque a vista vale o esforço. Para fechar o roteiro, não deixe de conhecer a St. PeterKirche, igreja que ostenta o maior relógio da Europa. Dizem que esse é o motivo de os suíços serem tão pontuais.

Mesmo no outro lado do rio desde a Igreja de S. Pedro, vemos a catedral erguer-se, cinzenta, como um monumento chamativo desde qualquer parte da cidade. Debruça-se sobre o rio com um miradouro espectacular, onde os suíços se acotovelam para tomar alguma coisa quando faz bom tempo, e dá uma sensação de paz e tranquilidade. Sem ser espectacular, a sua beleza sóbria chama a atenção do visitante
A área ocupada pela "Grossmünster" abrigou inicialmente um convento, construído por volta de 870 d.c. No século XI outra igreja teria sido construída no local. A atual construção foi iniciada em 1100 e concluída em 1220. As duas torres características da "Grossmünster" datam de 1487 e 1492. A igreja foi completamente reformada em 1845. Em 1913-15 ela sofreu reformas internas.

Uma vista do lago, com um pescador que tranquilamente está à pesca. Ao fundo vê-se o edifício da Ópera em Zurique.

Um achado macabro na mais conhecida igreja de Zurique: arqueólogos descobriram frente à "Grossmünster" uma fossa contendo milhares de ossos.
Os restos mortais vêm do tempo da Reforma Protestante, no século XVI, quando os religiosos esvaziaram os ossuários das igrejas católicas por considerá-los contrários à "verdadeira" fé.
Foi um grande susto para os operários. Ao começar a escavar um buraco para a instalação de um novo container subterrâneo para detritos no canteiro de obras da famosa "Grossmünster", a catedral da Igreja protestante em Zurique, eles depararam com uma grande quantidade de ossos humanos. Logo eles perceberam que os restos mortais eram uma camada de vários metros abaixo da superfície.

10 comentários:

Lilá(s) disse...

Uma cidade que ainda não visitei mas pela qualidade das imagens fico ilucidada pela beleza que lá poderei encontrar.
Beijos

Manuel Luis disse...

Como companheiro de viagem aqui estou eu. Grato pelo seu tempo e precioso trabalho.
Abraço

Graça Pereira disse...

As fotos estão lindissimas e o roteiro explicado por quem sabe... Fiquei com curiosidade de conhecer a cidade.
Beijo amigo
Graça

Viagens pelo Brasil - Conheço essa cidade disse...

Muito bom seu blog, bem explicativo e suas fotos são excelentes. Parabens.
http://nossasviagenspelobrasil.blogspot.com/

heretico disse...

um prazer ler-te. gostei da "reportagem"...

beijos

Rosa dos Ventos disse...

Belas passeatas!
Assim também fico a conhecer sem gastar um tostão! :-))

Abraço

Zé Povinho disse...

Bonita descrição bem acompanhada pelo testemunho fotográfico.
Abraço do Zé

Sonia Gluten Free disse...

Gracias por esta entrada.

Zurich es una ciudad amable y encantadora.
Por temas de trabo la frecuento y curiosamente me alojo cerca de la Catedral !
Bellas fotos y precioso relato.

Un abrazo con afecto
sonia

Graça Pereira disse...

Deixo-te um beijo e votos de um feliz fim de semana!
Beijo
Graça

Sérgio Pontes disse...

Deve ser uma cidade muito bonita