quinta-feira, 8 de março de 2012

CARRASQUEIRA - PASSEIO AO ALENTEJO

A Carrasqueira é uma aldeia do Concelho de Alcácer do Sal e localiza-se na Reserva Natural do Estuário do Sado…

um dos seus pontos de interesse é o seu Cais Palafítico

e esta é a história que poucas pessoas conhecem e que teve início 30 anos atrás…

Os habitantes da aldeia da Carrasqueira dividem a labuta diária entre a faina do mar e o amanho da terra.

A primeira pesca foi a apanha de amêijoas de cabeça (que eram vendidas a pessoas que se deslocavam à aldeia e aí as compravam).

Nesses tempos não haviam balanças, pelo que eram utilizadas latas de meia arroba para servir de medida.

Depois as pessoas começaram a comprar ostras.

Foi esta pesca que trouxe um grande desenvolvimento à Carrasqueira.

Pelo que houve a necessidade de arranjar condições para acolher o crescente número de pescadores e respectivas embarcações.

E para que a pesca fosse possível, importava criar um acesso à água que não ficasse condicionado ao vai e vem das marés.

É que, em situação de maré cheia a água atingia e às vezes galgava o “muro de maré” que defendia os terrenos agrícolas, para depois recuar na maré vazia algumas dezenas, senão centenas, de metros, entrepondo uma barreira de lodo entre a terra e a água.





As origens do Porto

Assim, escolhida que foi a melhor localização, no final de uma vala de drenagem dos terrenos agrícolas, dois pescadores lembraram-se de espetar uma estaca na borda do muro e puseram umas tábuas por cima para passarem.

Os pescadores foram-se assim juntando dois a dois, constituiriam o seu bocado, espetavam mais estacas adiante do que estava e punham tábuas por cima, sendo que cada pescador atracava os barcos no seu lado.

Este foi um processo evolutivo que prolongou o emaranhado de estacas e tábuas por centenas de metros.

Isto passou-se nos anos 50/60 e os pescadores eram poucos então. Reconhecendo no Estuário um manancial de riqueza tão próximo, as populações locais foram evoluindo no seu aproveitamento, abraçando cada vez mais a pesca como actividade mais lucrativa, mas sem abandonarem por completo a agricultura (a agricultura era a actividade dominante, enquanto a pesca inicialmente não era mais do que um complemento dos parcos rendimentos que a agricultura de latifúndio permitia aos trabalhadores).

E assim nasce o Cais Palafítico da Carrasqueira, que é hoje um dos locais mais visitados do concelho de Alcácer.




Praias da Comporta e da Conceição são as mais acessíveis do país
A Comporta, em Grândola, conquistou o 1.º lugar na última edição do prémio Praia + Acessível.

O outro prémio desta iniciativa, correspondente ao 2.º lugar, foi para a Conceição, em Cascais.
O prémio Praia + Acessível, edição 2011, criado no âmbito do programa Praia Saudável, já tem vencedores.
Comporta (Grândola), no 1.º lugar, e Conceição (Cascais), no 2.º, foram reconhecidas como as praias que, durante a época balnear, se distinguiram "ao nível de boas práticas instituídas na área das acessibilidades".

Sublinhe-se que esta é a 3.ª edição do prémio e que a Comporta tinha antes conseguido dois segundos lugares.

Os dois municípios foram premiados com cerca de 5 mil euros em equipamentos para aplicação nas praias, para uma "melhoria contínua das condições das suas zonas balneares".

na sequência do post anterior - a travessia do SADO - hoje mostro algumas imagens do passeio que incluiu uma visita à CARRASQUEIRA

e à PRAIA DO CARVALHAL,

vizinha da COMPORTA que foi galardoada com um prémio bem merecido.

No enorme areal, a minha neta perdeu-se de amores por este cãozinho e foi uma delícia poder captar imensas fotos dela a brincar com o cão, bem como o meu neto que, quando nos descobriu, já não largou o cãozito.

Passámos "Momentos" muito agradáveis.





7 comentários:

tulipa disse...

As duas praias obtiveram a melhor nota em critérios como
condições de acesso pedonal e automóvel à zona balnear
e de circulação nos areais, condições para os cidadãos com mobilidade condicionada,
grau de satisfação dos utilizadores e qualidade da informação prestada ao público.
O galardão resulta de uma parceria entre diversos organismos (Direcção Geral da Autoridade Marítima, institutos Nacional para a Reabilitação - INR -, de Socorros a Náufragos, da Água, de Conservação da Natureza e da Biodiversidade, e Associação Bandeira Azul da Europa) com a Fundação Vodafone Portugal.

Segundo dados do INR, o número de praias acessíveis tem vindo a subir nos últimos anos:
no país, passou de 50 em 2005
para 175 em 2011.

Sofá Amarelo disse...

Vou lá 2 a 3 vezes por ano e encontro sempre histórias curiosas - a última de um cão preto que contei no blog que tinha pavor a homens porque foi abandonado pelo 'dono' e muitos meses depois ainda quase que tremia quando um homem se aproximava. Com as mulheres era perfeitamente natural! Mistérios!

As fotos estão excelentes. Parabéns!

Agulheta disse...

Olá Tulipa.Conheci esta zona já algum tempo e Setúbal igual,tenho por lá bons amigos e o Sado é lindíssimo e toda a sua envolvente.Esta praia não,mas conheço bem a praia de Tróia bons momentos por lá.Obrigada pela visita sempre agradável ao blog.Bjs e bfs

mfc disse...

Já lá estive... aqui há uns 7 anos... e ficou-me a vontade de lá regressar!
É um lugar encantado!

Manuel Luis disse...

Portugal tem prais fantásticas.
São estes momentos de partilha que ficam.
Obrigada pela história.
Saúde.
Bj

Catarina disse...

Não conhecia. Fiquei a conhecer aqui. Crónica muito informativa.
Abraço

Catarina disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.