domingo, 25 de setembro de 2016

CONQUISTAR A FELICIDADE



Fui conquistar a minha Felicidade, 

sim... tenho que o fazer de quando em vez, 

para ver se não entro em demência mais cedo do que o previsto.

... 

O que sei e sei muito bem, é que precisava de "IR" - não por aí, 

nem por cá... o que eu queria mesmo é evadir-me 

e caminhar solta ao vento, carregada pelas minhas emoções, 

meus desejos, meus sonhos, caminhar comigo, sozinha! 

Queimei todas as trancas, arrombei as portas 

Sou irmã das estrelas, viajo no Sol

Agarro-me no voo das águias. Fico em mim!

....

Para isso, tinha que apanhar um avião 

e estar lá bem alto, no meio das nuvens! 

Sentar-me entre desconhecidos

...

desejava "estar com as pessoas simplesmente", 

em que todos comungam da vontade 

em trocar experiências e saberes.

... 

O espanhol foi o idioma dominante durante uma semana

mas, nas conversas cruzadas, pelas ruas, vagueando

o inglês era a minha escolha 

como prova da aldeia global em que vivemos.




Pela primeira vez tive a sorte 
de estar sentada do lado em que 
consegui captar a "Ponte Vasco da Gama" 
foi um momento único e lindo! 

Uma hora antes 

eu tinha cruzado esta mesma ponte 
a caminho do aeroporto 
O meu coração batia descompassado, 
ansiosa por partir para outro destino. 

Logo de seguida vejo o Sol a espreitar, que maravilha!





Lindíssima visão! 

Eram pedaços grossos de algodão, ali junto a mim...

Finalmente "nas nuvens"

Que mais posso querer? 

PAZ 

Sim, PAZ






Precisava apagar tudo o que não vale a pena

quem mentiu - quem me enganou - quem tentou destruir-me

quem usou máscaras - quem me magoou - quem me usou...

. . .

De todas as viagens que fiz este ano, 

esta foi mesmo a melhor, 

pois era apenas EU, só EU e isso é bom demais!

...

Todos precisamos de ter momentos só nossos.

Não desejo isso, por ser fria ou dura com as pessoas que me rodeiam, 

mas faço para ser feliz e entender que Sozinha 

posso achar meios e métodos adequados ao meu ser e viver livremente 

num estado de tranquilidade e Amor dentro do meu Eu.

Tenho um mundo positivo ao meu redor, 
um louvor de amor com palavras de fé como elogios. 
Não simulo situações para intrigas, 
não desempenho discórdias e mentiras com máscara de santidade. 

Sou uma mulher como qualquer outra, que tem os seus desejos. 
Aquela mulher que luta pelos seus sonhos e vontades, perdoa até a forma mais decepcionante de perversidade. 
Sou assim, porque mesmo não agradando alguns, 
tenho amor dos que mais importam na minha Vida!

"Quando somos abandonados pelo mundo, a solidão é superável; 
quando somos abandonados por nós mesmos, a solidão é quase incurável..."

Existem momentos na vida das pessoas, 
em que as palavras perdem o sentido ou parecem inúteis, 
e por mais que eu pense numa forma de empregá-las 
elas parecem não servir. 
Então eu não digo, apenas sinto...

Não me importo que me chamem de louca. 

A minha história é tão intensa que me mantém de pé nessa vida passageira!

9 comentários:

tulipa disse...


Há precisamente 1 mês fiz o post anterior a este

e tive problemas com o Blogger!

Com muita pena minha

a apresentação do post não está como habitualmente eu sempre fiz.

Há mexidas no Google

e no Blogger e depois acontecem coisas estranhas.

Fico mesmo furiosa quando isto acontece!

Tive imensa dificuldade em conseguir chegar ao blogger
para construir o meu post

foi quase 1 hora a colocar fotos e fazer o texto
e depois sai este péssimo resultado

PEÇO DESCULPAS
mas não sei o que se passa
Francamente!!!

No entanto espero que todos compreendam

e consigam entender o que está escrito,

foi feito com toda a dedicação e carinho, acreditem.

Sofá Amarelo disse...

Eu diria que só pelas fotos tiradas do avião já teria valido a pena a viagem... mas, não, esta viagem para ti foi muito amis que as fotos tiradas do avião, como demonstra o teu texto apelativo e elucidativo. Viajar não é só viajar. Há muitos que viajam sem viajar. Tu sabes fazer as duas coisas: viajar e usifruir... porque na verdade é isso que se espera de uma viagem.
E depois, mais ainda: sabes contar, sabes descrever, sabes cativar através das palavras: eu diria mesmo que não viajaste, foste nas asas de um sonho que se tornou realidade. Continua :-)

Graça Pires disse...

Há alturas da nossa vida em que precisamos de ter apenas por companhia nós mesmas. Só assim conseguimos entender melhor a vida que temos. Gostei do post.
Gostei deste desabafo tão comum a tanta gente... Que lhe tenha feito muito bem.
As fotografias são lindas.
Uma boa semana.
Beijos.

Elvira Carvalho disse...

Há momentos na vida em que tudo nos parece sem razão. Muito bom o texto e as fotos são espectaculares.
Também tenho andado um bocado afastada da net. O mês de Julho e metade de Agosto estive no Algarve, este mês estive lá quinze dias, e volto para lá no princípio de Outubro. tenho um cunhado muito mal. Lá não tenho pc, os posts que saem deixo programados antes de ir.
Um abraço

Manuel Luis disse...

Não te sentiste só, até levavas ai um motor parado e nem reparaste. Sentiste-te bem e isso é saudável.
Bjs

tulipa disse...



Felicidade às vezes é somente contemplar, observar e agradecer.

Calu B. disse...

Olá Tulipa,
aqui vim através do blog da Ailime e seja por inclinação, coincidência ou intenção mágica, esse teu pungente post era tudo que precisava ler no momento.
Vibro minhas emoções no mesmo diapasão que descreves e almejo as mesmas intenções...ir-me a viver momentos só meus, sem amarras/"apagar tudo que não vale a pena"; e somente poder desfrutar com justa liberdade " o estar com pessoas simplesmente, em que todos comungam da vontade de trocar experiências e saberes."

Obrigada.
Grande abraço,
Calu

Ana Simões disse...

Não conheço ninguém que viaje com tanta paixão como tu e isso é bom! óbvio.
Muito bom. E sente-se... a cada foto e cada palavra.
As fotos estão lindas, já tinha tido a oportunidade de as ver, gostei de as rever. Adoro a ultima.
Muito bom post como sempre.
Felicidades
Beijo

Os olhares da Gracinha! disse...

E imagino que sejam momentos únicos!!! Adorei seus registos!!!
Bj