sábado, 17 de julho de 2010

RIO SADO - CONVENTO DA ARRÁBIDA

A viagem continua em direcção ao "Portinho da Arrábida" e aqui passamos ao largo da "Praia da Figueirinha"; este amigo de desportos náuticos passou muito perto do nosso barco.

Na próxima foto vê-se uma imagem do "CONVENTO", onde foram rodadas cenas do filme "O Convento" - é um filme luso-francês, uma longa-metragem de ficção realizada por Manoel de Oliveira no ano de 1995
A trama desenrola-se num misterioso convento isolado na serra da Arrábida. Michel, investigador americano procura indícios de que William Shakespeare era Judeu espanhol. Acompanhado pela mulher, Helène lá ficam algum tempo, vindo-se a envolver de forma estranha com os restantes inquilinos do convento.
É mais um filme de sucessivos planos longos, focando objectos, estátuas do monumento e os gestos, as palavras, dos actores. Toda a construção visual do filme é de uma extrema lentidão, em contraste com o desenrolar da história, a qual é abrupta e inconstante. Uma das cenas mágicas é quando Helène e Baltar caminham no meio do arvoredo, acompanhados pela câmara em "traveling", não se sabendo muito bem porque ali estão e o que irão ali fazer.
Com a participação de Catherine Deneuve no papel de Helène e de John Malkovich que representa o investigador americano, O Convento é uma história cujos os diálogos são da responsabilidade de
Agustina Bessa-Luís, que mais uma vez é co-autora de um filme de Oliveira.

Na seguinte foto vê-se o barco de apoio a transportar pessoas do nosso grupo para o areal da Figueirinha, para 30 minutos de banho, enquanto no barco os cozinheiros tratavam do almoço - uma sardinhada, acompanhada de salada e frescos carapaus, bem como umas febras grelhadas e pão, tudo regado com bom vinho, sumos e águas, no fim a fruta da época e um cafezinho para terminar um almoço delicioso, no meio do rio Sado.


22 comentários:

looking4good disse...

Belas (como sempre!) e convidativas imagens para passar estes dias de intenso Verão. Eu estive duas semanas de férias... mas já acabaram e segunda-feira ... Deixo flores, sorrisos e votos de um fim de semana ...poético.

Duarte disse...

O que menos conheço de Portugal está precisamente de Setúbal para o Sul.
Do Sado, atravessar o estuário, antes com os golfinhos a acompanhar e agora num barco impressionante que até transporta os carros. Estive lá no verão passado... gosto imenso de Tróia... mais como era...

Desconhecia o passeio pelo Sado. Fica para a próxima.

Um grande abraço

Lídia Borges disse...

Refrescante, sem dúvida.
E não só!
Não sabia que o filme tinha sido rodado, nesse local. Agustina Bessa Luís é um grande nome das nossas letras. É portanto natural que Manuel de Oliveira tire partido das suas obras para as adaptar ao cinema. "O Convento" foi baseado no livro - "As Terras do Risco" que eu já li, mas confesso que não vi o filme.

Um beijo

carlosnabeiro@gmail.com disse...

Perdão pela intromissão.Como Setu_
balense,não posso deixar de agrade_
cer as excelentes fotografias e as
amáveis referências à minha linda
cidade,por vezes mal amada.Muito
obrigado s.ra D. Túlipa.

Paula Barros disse...

Continuo acompanhando suas viagens. E fico com vontade de conhecer, de me aventurar.

Belas fotos, e bem interessante ler sobre os lugares, a alimentação e o filme.

abraço

São disse...

Nunca consegui entrar no Convento, desgraçadamente.

Bom domingo.

Rosa dos Ventos disse...

Era um dos meus passeios favoritos quando, jovem recém-casada, vivia em Almada e dava aulas em Setúbal.
A Arrábida é linda em qualquer época do ano.
Continuação de bons passeios!

Abraço

Justine disse...

Um dos locais a preservar no nosso pequeno e maltratado país!
Abraço

Zé Povinho disse...

Um passeio em paisagem de sonho, a evocação de um filme interessante e uma refeição que me abriu o apetite para o almoço.
Abraço do Zé

rendadebilros disse...

As suas fotos são encantadoras como sempre... belos lugares, parece de histórias de encantar...
Beijinhos.

Andradarte disse...

Deve ser um dia bem passado.....
Obrigado por sua visita e voltarei.
Beijo

Ana disse...

Imagino como deve ter sido um passeio bem interessante! A tua reportagem consegue transmitir o que sentiste e as fotos estão excelentes! Parabéns, amiga!
Um beijo *

Osvaldo disse...

Tulipa;

Essa região é magnifica e o Sado de uma beleza particular porque deve ser única.
Gostei das fotos assim como do texto.
bjs.
Osvaldo

Fa menor disse...

Que saudades dessas paragens!


Boa semana!

Bjos

Graça Pereira disse...

Querida Tulipa
As fotos estão maravilhosas... e o local é empolgante! Não sabia que aqui tinham sido rodadas as cenas do filme "O Convento"... Portugal oferece sítios tão lindos e variados...que devem ser mostrados ao mundo...Tu já o fazes neste post tão feliz! Parabens!
Como vais?
Beijo cheio de ternura.
Graça

Baby disse...

A avaliar pelas fotos, deve ter sido um dia perfeito,muito bem passado!O céu estava límpido e a água tão azul! Calculo como foi agradável o almoço!
Que venham mais dias como esse, para suavizar umas quantas amarguras...
Beijos, minha amiga.

. intemporal . disse...

.

. que beleza o passeio pelo sado . com paisagem natural, com amigos, com conhecidos, com pessoas de bem, com bons banhos, com boa comida tradicional portuguesa e fruta da época .

.

. é caso para dizer,,, melhor é impossível .

.

. um beijo meu, túlipa .

.

. paulo .

.

Nilson Barcelli disse...

Parabéns pelas fotos. São magníficas.
Idem para o post anterior.
Abraço, querida amiga.

poetaeusou . . . disse...

*
olá, Amiga,
,
A Figueirinha
a minha praia preferida,
nas décadas 80/90 !
Tulipa,
eu penso que o Convento das
Irmãs de Jesus, ja foi desactivado,
será ?
,
conchinhas,
,
*

Dulce B. disse...

que fotos lindas...bonitos textos, o passeio deve ter sido um encanto sem duvida, sabes quanto á minha foto da abelha tirei-a no dia da maratona ao fim do dia mas foi a unica capaz no meio de muitas tentativas :) bjitos e bom fim de semana.

O Guardião disse...

Passei por cá antes, mas senti uma inveja tremenda por não poder ir para essas bandas com frequência, porque há muitos anos ia até ao Portinho da Arrábida no Verão e passeava por lá. Os comentários nem sempre surgem mas eu ando por cá.
Cumps

Ana Oliveira disse...

Há cerca de 30 anos atrás tive o previlégio de acantonar, com os escuteiros, neste convento e confesso que a paz, serenidade e magia que o lugar me transmitiu foram imcomparáveis, especialmente as noites, tanto fora como dentro das pequenas celas onde ficámos.

Uma bela reportagem.

Um beijo