sexta-feira, 25 de maio de 2012

ANO NOVO BUDISTA



Cheguei dia 13, Abril, a Bangkok – já tinham começado as festividades do Songkran que englobam o começo do Ano Novo Budista e a Festa da Água.
A água de grande importância para os viver dos tailandeses - o símbolo da fartura.







Centenas de pessoas despejam água nas mãos
e corpo das imagens de Buda.

Tailandeses - gente de FÉ oram ao Lorde Buda!



Nos tempos antigos as pessoas mais jovens visitavam as idosas e em termo de cerimónia religiosa deitavam-lhe água, respeitosamente, nas mãos. No mesmo modo nos templos budistas onde as pessoas de todas as idades, para lá se dirigiam e colocavam água nas mãos de imagens do Lorde Buda e nos monges. 



Imagens de Buda banhadas com águas e essências
Sempre festejado com incensos e muitas flores

6 comentários:

Ser humano disse...

Fiquei curiosa, o que é aquilo amarelo junto com a água que deitam nas estatuas? Apesar de não ser budista, nem acreditar ter espirito para sê-lo, admiro muito a calma e paz dos budistas (pelo menos assim aparentam nos filmes e documentários). As fotos estão muito boas.

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Fotografa Ester Afonso,
Maravilhosas fotos, conheço bem o local, pois o visitei por várias vezes, este novo mosteiro e o que se encontra em frente, já que o velho onde se encontrava a imagem em ouro ter sido demolido.
No comentário que o Ser Humano fez, fiz ter ficado curiosa dizendo "o que é aquilo amarelo junto com a água que deitam nas estatuas" responderei que não são estátuas mas sim imagens sagradas, segundo o amrelo que se pode ver nas belas fotos, são pétalas de flores, e nas imagens sagradas são folhas de ouro, que os fiés colocam.
Eu já fui monje budista, o que os filmes apresentam nem sempre é a realidade vivida nos mosteiros, pois que em todas as religiões existem interesses, recordar que houve dois Papas um Avinhão em França e outro em Roma.
Mas uma coisa é certa os asiáticos são mais surperticiosos e acreditam em tudo, fequentando a 100% os mosteiros, orando e agradecendo as dávidas recebidas, estes actos são lindos e por vezes bizarros.
Quando a minha filha mais velha se formou como médica, fomos a um famosos mosteiro numa cidade perto de Bangkok, onde fomos agradecer a ajuda prestada, tendo oferecido a esse famoso monje, cerca de 80 ovos de galinha, já cozidos, lá foram postado junto ao altar, e passada meia hora os retiramos, tendo sido eu o primeiro a come-los, levando o resto para casa, mas outros fiéis oferecem cabeças de porco cozidas e outras iguarias que para os ocidentais são consideradas ofertas bizarras.
Num dos poste em meu blog faço referência a um caso real por mim constactado sobre a oferta de comidas e bebidas ao defundos, e um dos meus soldados roubou de uma campa um leitão assado que tinha acabado de ter ser lá colocado. O familiar do falecido veio apresentar queixa, e o soldado rindo-se disse, pois o morto jamnais comeria o leutão e eu aproveitei, bem esse soldado não tinha cultura alguma, o chinês respondeu-lhe de uma forma que achei maravilhosa, dizendo "O espírito de meu familiar virá cá aà terra comer o leitão, quando os seus antepassados vierem cheirar as flores que colocam nas campas".
Temos que respeitar os outros em todas as situações.
Abraço amigo

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Ps - a imagem do Lord Buda na posição de deitado, última foto postada, representa a terça-feira o meu dia de nascimento, e tenho uma dessas imagens sagradas em minha casa.

Manuel Luis disse...

Admiro aquela serenidade e a paz que envolve esse modo de estar na vida. Gosto de visitar a aldeia budista que há aqui próximo. Tudo que transporte a paz, é de louvar bem como o teu trabalho.
Bj

GarçaReal disse...

Um post fantástico.

Contigo há sempre tanto a aprender, pois levas-nos nas tuas viagens e mostras o que de mais belo conheceste.

Parabéns e obrigada amiga

Luta sempre por esses momentos lindos, pois a vida é mesmo um conjunto de momentos

Bjgrande do Lago com amizade

Sofá Amarelo disse...

O mais próximo que estive de Buda foi no Jardim do Éden no Bombarral. Mas aqui é estar mesmo no âmago da questão, é conviver com eles, é quase tratar por Buda por tu.

Excelentes momentos e viagem inesquecível!