domingo, 13 de maio de 2012

DEUSA DA MISERICÓRDIA - CHINA TOWN



Comumente conhecida nos idiomas ocidentais
como Deusa da Misericórdia,
Guanyin também é cultuada pelos taoístas
chineses como um dos Oito Imortais;
na mitologia taoísta, no entanto, possui histórias
relacionadas à sua origem
que não são relacionadas diretamente
a Avalokiteśvara


na imagem de cima podemos ver as enormes caixas para donativos


O santuário é a casa da Fah Thian Foundation, que foi criada em 1902 pela Cooperativa dos Imigrantes chineses de cinco dialetos na Tailândia com o objectivo de dar livres tratamentos médicos a pacientes carentes.

Visitantes são bem-vindos para a etapa dentro e caminhar ao redor da arquitetura de estilo chinês e estudar os detalhes de cor vibrante.

As esculturas de dragões, fênix, altas colunas vermelhas e motivos arquitetônicos evocam a grandeza de um antigo templo chinês.

A entrada é adornada com um par de grandes tradicionais lanternas chinesas.

Dentro, as paredes são decoradas com arte budista mural e retratos históricos







Kuan Yin está associada às características
femininas da maternidade e proteção,
na China ligadas milenarmente de modo
bastante forte à misericórdia

15 comentários:

tulipa disse...

A sala de oração é um espaço pacífico e meditativo,
em contraste com as ruas movimentadas lá fora.

Pode-se encontrar
uma estátua de pé sereno
da Deusa da Misericórdia (Kuan Yin) na forma de dar bênçãos.

O Kuan Yin é um Bodhisattva, um ser iluminado que renunciou Nirvana para que ele possa ajudar todos os seres alcançar a liberdade do sofrimento.

A estátua é acreditado para ter sido esculpida de uma única peça de madeira de teca durante a Dinastia Song, a cerca de 800-900 anos atrás.

Ela foi trazida da China em 1958 para ser consagrado no Edifício Thian Fah.

Hoje, esta estátua atrai milhares de devotos durante todo o ano, incluindo royalties tailandeses e visitantes estrangeiros.

tulipa disse...

O Thian Fah Fundação Hospital Centro Administrativo
está situado na porta ao lado
e é apoiada por doações públicas.

Mérito de decisão é parte da cultura budista na Tailândia e muitos tailandeses doar quando eles visitam.

A maioria chinês e tailandês também tem a prática de queimar fora os recibos de doação para dar sorte...

tulipa disse...

Kuan Yin ou Guanyin
(em chinês: 觀音;
pinyin: Guānyīn;
Wade-Giles: kuan-yin;
em japonês: Kannon;
em coreano: Gwan-eum;
vietnamita: Quan Âm)
é o bodisatva associado com a compaixão tal como é venerada pelos budistas da Ásia Oriental, geralmente na forma feminina.

O nome Guanyin e uma abreviação de Guanshiyin (觀世音;
pinyin: Guānshìyīn;
Wade-Giles: kuan-shih yin)
que significa
"Observar os Sons (ou Gritos) do Mundo".

Os fieis de origem chinesa geralmente aceitam que Guanyin se originou com o Avalokiteśvara (अवलोकितेश्वर) sânscrito,
sua forma masculina.

A dança da Deusa da Misericórdia
O coreógrafo chinês Zhang Jigang criou uma apresentação de dança para permitir ao público contemplar a "Kuan Yin de Mil Braços".

O canal de televisão
"China Central" apresentou este espetáculo ao vivo como comemoração do Ano Novo Chinês (link para um trecho do vídeo nas "páginas externas").

A dança foi apresentada por 21 dançarinas surdas integrantes da "Companhia de Arte Performática Chinesa de Deficientes Físicos." Posicionadas numa longa fila,
as bailarinas conseguem dar aos espectadores a ilusão de que os movimentos de seus múltiplos braços e pernas pertencem à figura de uma única deusa.

Manuel Luis disse...

Uma cultura diferente mas tão admirada pelo mundo.
Obrigado pelo teu excelente trabalho, vais de ferias mas isto é também uma forma de trabalhar por conta própria.
Mereces a minha atenção.
Bj

Fernando Santos (Chana) disse...

Excelente reportagem de bela cultura....
Cumprimentos

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Estimada Amiga e Ilustre Fotografa Ester Afonso
Em cada dia que passa vamos sempre aprendendo algo, o seu relato em português está óptimo, como tal seus leitores poderão ficar a saber quem é a Deusa Kun Iam.
Adorei.
Abraço amigo

O Guardião disse...

Culturas tão diferentes da nossa mas em que as dividades de certo modo têm algum paralelo com santos e santas do Ocidente.
Cumps

Jose Torres disse...

Quando venho a esta casa saio logo... (rsss, rsss, rsss)
Viajo quase sempre para longe e a cicerone conduz bem a missão.
É como um viajar parado.
"Gostei" de Banguecoque
Uma boa semana.

Sofá Amarelo disse...

Mais momentos deslumbrantes de uma viagem que foi mais que uma simples viagem, foi um acrescentar experiência e sentido à Vida!

Obrigado pela partilha.

Beijinhossssssss

Ailime disse...

Olá amiga Túlipa,
É sempre um privilégio poder partilhar destas suas magnificas viagens através das fotos lindíssimas e das suas excelentes crónicas.
Continuação de óptima viagem.
Beijinhos
Ailime

vieira calado disse...

isso é que é passear!

Que passe uns óptimos tempos!

bjsss

. intemporal . disse...

.

.

. que saudade .

.

. estas fotografias são colírio para a minha alma .

.

. grato . muito .

.

. [.perdoe.me a ausência . ando deveras ocupado com afazeres profissionais.] .

.

. no entanto os comentários no intemporal permanecem abertos . blogue na qual não a "vejo" há já muito tempo . talvez porque nunca tenha decidido segui.lo . grande falha . minha querida amiga .

.

. beijo meu .

.

.

Maré Viva disse...

Uau! É bom poder viajar sem sair de casa! Há sempre alguém que sai e nos faz um relato minucioso acompanhado de uma excelente reportagem fotográfica.
Só temos que agradecer a partilha.
Bjs.

Sofá Amarelo disse...

Precisamos de uma Deusa estas em Portugal. Com urgência! As fotos estão muito boas e o texto também.

Um beijinhoooooo

Ser humano disse...

Bem que eu precisava de um lugar com paz neste momento. Nao aguento mais barulho ahahahah.